sábado, 24 de dezembro de 2011

Almoço de Natal

Nada como cumprir a tradição. Foi um almoço simples e singelo, mas com simpatia e bom gosto.
Neste almoço convívio entre Direção, convidados e utentes, contamos com a presença de representantes da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia.
 
Nesta foto: Paulo Nené, Jorge Silva, Narciso Barradas, Jorge Botelho, Carlos Gonçalves, Silvio Fernandes e Paulo Silva.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Presépio

A Casa do Povo da Luz de Tavira construiu o seu 1º Presépio de Natal. Não deixe de o visitar. Aproveite e dê uma palavrinha aos utentes de Centro de Dia.
O presépio é uma referência cristã que remete para o nascimento de Jesus na gruta de Belém, na companhia de José e Maria. Conta a Bíblia que, depois de muito tempo à procura de um lugar para albergar o casal, que se encontrava em viagem por motivo de recenseamento de toda a Galileia, José e Maria tiveram que pernoitar numa gruta ou cabana nas imediações de Belém. De acordo com a mesma fonte, Jesus nasceu numa manjedoura destinada a animais (no presépio, uma vaca e um burro) e foi reconhecido, no momento do nascimento, por pastores da região, avisados por um anjo, e, uns dois anos mais tarde, não na manjedoura, mas na casa de Jesus, por magos (ou reis ou astrólogos, a bíblia não diz se eram três) vindos do oriente, guiados por uma estrela, que teriam oferecido ouro, incenso e mirra à criança.
Segundo a história, estes acontecimentos ocorreram no tempo do rei Herodes, que teria mandado matar todas as crianças por medo de perder o seu trono para o futuro rei dos judeus.

Tornou-se costume em várias culturas montar um presépio quando é chegada a época de Natal. Variam em tamanho, alguns em miniatura, outros em tamanho real. O primeiro presépio do mundo teria sido montado em argila por São Francisco de Assis em 1223. Nesse ano, em vez de festejar a noite de Natal na Igreja, como era seu hábito, o Santo fê-lo na floresta de Greccio, para onde mandou transportar uma manjedoura, um boi e um burro, para melhor explicar o Natal às pessoas comuns, camponeses que não conseguiam entender a história do nascimento de Jesus. O costume espalhou-se por entre as principais Catedrais, Igrejas e Mosteiros da Europa durante a Idade Média, começando a ser montado também nas casas de Reis e Nobres já durante o Renascimento. Em 1567, a Duquesa de Amalfi mandou montar um presépio que tinha 116 figuras para representar o nascimento de Jesus, a adoração dos Reis Magos e dos pastores e o cantar dos anjos. Foi já no Século XVIII que o costume de montar o presépio nas casas comuns se disseminou pela Europa e depois pelo mundo.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

1ª edição do Concurso Literário: "Contos do Campo e da Ria" (2012)

A Casa do Povo da Luz de Tavira promove o seu 1º Concurso Literário "Contos do Campo e da Ria".

1. Objetivos:

- O Concurso Literário, "Contos do Campo e da Ria…” é uma iniciativa da Casa do Povo da Luz de Tavira e destina-se promover a escrita criativa.

2. Modalidades:
- São admitidos a concurso trabalhos nas modalidades de prosa e banda desenhada que incidam sobre o tema: "Contos do Campo e da Ria…”

3. Concorrentes:
- Podem concorrer alunos do 1º Ciclo que frequentem a escola da Luz de Tavira ou que frequentem o 1º e 2º Ciclo em escolas dos arredores e residam na Freguesia da Luz.

4. Escalões:
- Os trabalhos serão apresentados por escalões e modalidades:

• Prosa:
a) 1º escalão – 3º/4º ano
b) 2º escalão – 5º/6º ano

• Banda desenhada:
a) 1º escalão – 3º/4º ano
b) 2º escalão – 5º/6ºano

5. Apresentação dos trabalhos:
- Os trabalhos a concurso devem ser entregues na Casa do Povo da Luz de Tavira até ao dia 15 de Março de 2012, em envelopes previamente cedidos para o efeito.

6. Características dos trabalhos:
- Os trabalhos devem ser inéditos, individuais e assinados com um pseudónimo, dentro de um envelope fechado e acompanhados de uma ficha de inscrição em outro envelope. O corpo do texto não deve fazer referência ao seu autor.

- Os erros ortográficos pesarão na decisão do júri, em caso de empate entre dois ou mais concorrentes.

a) Prosa:
- Os trabalhos devem ser apresentados em formato A4 com um máximo de 2 páginas;
- Os trabalhos devem ser apresentados escritos a computador com letra Arial 12, espaço 1,5.

b) Banda Desenhada:
– Os trabalhos devem ser apresentados em folha tamanho A3, com o máximo de 2 páginas (2 pranchas);
- Os trabalhos devem ser desenhados e escritos à mão contendo legendas ou balões com letra legível.

7. Júri:
a) Dos Júris farão parte 3 a 5 elementos, sendo que pelo menos um, será docente a residir na Freguesia;
b) Caso o júri não considere os trabalhos com valor, pode decidir não atribuir prémio a uma das categorias ou modalidade;
c) Não haverá recurso da decisão do Júri.

8. Prémios:
a) Serão atribuídos prémios, aos três melhores trabalhos de cada um dos escalões a concurso e um diploma de participação a todos os alunos.
b) Caso se justifique, o júri poderá atribuir ainda Menções Honrosas.
c) Os resultados do concurso serão afixados no dia 12 de Abril na Casa do Povo de Luz de Tavira.
d) A entrega dos prémios terá lugar no dia 09 de maio de 2012, em cerimónia pública, pelas 15:00h, na Casa do Povo de Luz de Tavira.

9. Os casos omissos neste regulamento serão solucionados pelo júri.

10. A Casa do Povo da Luz de Tavira fica detentora de todos os trabalhos, reservando para si todos os direitos de publicação dos mesmos.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A Restauração da Independência

Sabes porque é feriado no 1º de Dezembro?

D. Sebastião, um rei jovem e aventureiro, habituado a ouvir as façanhas das cruzadas e histórias de conquistas além-mar, quis conquistar o Norte de África em sua luta contra os mouros. Na batalha de Alcácer Quibir no Norte de África, os portugueses foram derrotados e D. Sebastião desapareceu. E os guerreiros diziam cada um a sua história. O desaparecimento de D. Sebastião (1557-1578) na batalha de Alcácer-Quibir, apesar da sucessão do Cardeal D. Henrique (1578-1580), deu origem a uma crise dinástica.

Nas Cortes de Tomar de 1581, Filipe II de Espanha é aclamado rei, jurando, privilégios e mais franquias do Reino de Portugal. Durante seis décadas (60 anos), Portugal ficou privado de rei natural, sob o que se tem designado por "domínio filipino".
Com o primeiro dos Filipes (I de Portugal, II de Espanha), não foi atingida de forma grave a autonomia política e administrativa do Reino de Portugal. Com Filipe III de Espanha, porém, começam os actos de desrespeito ao juramento de Filipe II em Tomar.
Por outro lado, um sentimento profundo de autonomia estava a crescer e foi conseguido em 1640, na qual um grupo de conspiradores da nobreza apoiados pela burguesia e pelo povo, aclamou o duque de Bragança como Rei de Portugal, com o título de D. João IV (1640-1656), dando início à quarta Dinastia – Dinastia de Bragança.
O esforço nacional foi mantido durante vinte e oito anos, com o qual foi possível suster as sucessivas tentativas de invasão dos exércitos de Filipe III e vencê-los nas mais importantes batalhas, assinando o tratado de paz definitivo em 1668.

Esses anos foram bem sucedidos devido à conjugação de diversas vertentes como a coincidência das revoltas na Catalunha, os esforços diplomáticos da Inglaterra, França, Holanda e Roma, a reorganização do exército português, a reconstrução de fortalezas e a consolidação política e administrativa.
Ao mesmo tempo, as tropas portuguesas conseguiram expulsar os holandeses do Brasil, como também de Angola e de São Tomé e Príncipe (1641-1654), restabelecendo o poder atlântico português. No entanto, as perdas no Oriente tornaram-se irreversíveis e Ceuta ficaria na posse dos Habsburgo.
A Restauração da Independência é a designação dada à revolta iniciada em 1 de Dezembro de 1640 contra a tentativa de anulação da independência do Reino de Portugal por parte da dinastia filipina, e que vem a culminar com a instauração da Dinastia Portuguesa da casa de Bragança.
É comemorada anualmente em Portugal por um feriado no dia 1 de Dezembro.

Bibliografia:

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Lenda de S. Martinho

Lenda de S. Martinho

Segundo reza a lenda, num dia frio e tempestuoso de outono, um soldado romano, de nome Martinho, percorria o seu caminho montado no seu cavalo, quando deparou com um mendigo cheio de fome e frio. O soldado, conhecido pela sua generosidade, tirou a sua capa e com a espada cortou-a ao meio, cobrindo o mendigo com uma das partes. Mais adiante, encontrou outro pobre homem cheio de frio e ofereceu-lhe a outra metade. Sem capa, Martinho continuou a sua viagem ao frio e ao vento quando, de repente, como por milagre, o céu se abriu, afastando a tempestade. Os raios de sol começaram a aquecer a terra e o bom tempo prolongou-se por cerca de três dias.

Desde essa altura, todos os anos, por volta do dia 11 de novembro, surgem esses dias de calor, a que se passou a chamar "verão de S. Martinho".

Lenda de S. Martinho. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Passeio Temático - Monte Gordo

No passado dia 29 de setembro realizou-se mais um passeio temático. Nesta vez o tema foi a praia e o património turístico e a visita foi a Monte Gordo.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Poema - Maezinha

domingo, 3 de julho de 2011

Benção dos Cavalos

Realizou-se no passado dia 25 de Junho de 2011, a 1ª Bênção dos cavalos em Luz de Tavira. 
O Evento contou com a participação de uma centena de cavaleiros do Concelho, que com os seus cavalos se dirigiram à Igreja Paroquial no sentido dos seus cavalos receberem a Bênção da Santa Padroeira, pelas mãos do Sr Padre que amavelmente acedeu ao pedido do Sr Luís Correia.
Tratou-se de um evento muito bonito à qual ocorreram inúmeras pessoas para assistir. Aqui ficam algumas fotos mais elucidativas desta tarde em Luz de Tavira.
Este evento contou com a logística da Casa do Povo de Luz de Tavira e o apoio da CMT.















 Fotos de Cidália Teixeira

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Parkinson

Doença de Parkinson

Doença degenerativa e progressiva do cérebro que causa tremor, rigidez muscular, dificuldade nos movimentos e desequilíbrio.
In: portaldasaude.pt

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Artroses



É uma degenerescência da cartilagem das articulações que produz dor. Consulte o médico.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Benção dos Cavalos

No Próximo dia 25 de Junho pelas 19, 30h acontecerá um evento único em Luz de Tavira. Trata-se de uma romaria intitulada "A Benção dos Cavalos". O desfile equestre terá início junto ao depósito da água na Campina da Luz e o Sr. Padre fará a Benção dos equídios devidamente ornamentados seguido de oferta de flores à Nossa Senhora da Luz que os abencoará.

Incontinência

A incontinência é a incapacidade de reter a urina. Não é uma doença, mas pode ser sintoma de uma enfermidade que deve ser identificada e tratada. Não deixe que o pudor o impeça de pedir ajuda.

A incontinência não é provocada pela velhice, mas sim por uma doença subjacente ou por um medicamento que está a tomar.
Informe-se também sobre o cancro da próstata ou cancro na glândula prostática (nos homens).
Há dois tipos de incontinência:
  • Incontinência aguda: transitória, pode ser secundária a uma doença (especialmente se a doença se acompanha de confusão mental e febre alta) e dever-se ao facto da pessoa estar acamada ou resultar de uma infecção urinária. Este tipo de incontinência desaparece quando a causa subjacente é tratada.
  • Incontinência crónica: persistente e que pode assumir quatro formas:
    1. Incontinência de esforço - perda de pequenas quantidades de urina com a tosse, o riso, o espirro ou durante o exercício. É mais frequente nas mulheres e deve-se à pressão exercida sobre a bexiga);
    2. Incontinência-urgência - consiste na perda de grandes quantidades de urina e resulta da incapacidade de evitar a contracção da bexiga;
    3. Incontinência por excesso - resulta da pressão exercida sobre uma bexiga demasiado cheia (por exemplo, devido a uma próstata aumentada);
    4. Incontinência funcional - resulta de um atraso na chegada a tempo à casa de banho, devido a problemas de mobilidade, inconveniente localização ou má adequação das instalações sanitárias.
O tratamento da incontinência persistente depende da situação que a provocou. Pode consistir em medicação, exercícios para o fortalecimento dos músculos, utilização de sondas que recolhem a urina para um saco colector ou intervenção cirúrgica.
Pode adquirir roupas interiores especiais e pensos que absorvam a urina (não são mais grossos que os pensos normais).
Mas, antes, siga os seguintes conselhos:
  • Nunca deixe a bexiga encher-se completamente e esvazie bem a bexiga cada vez que vai à casa de banho.
  • Mantenha horários fixos para ir à casa de banho (a incontinência funcional pode ser melhorada desta forma).
Procure a ajuda de um médico, qualquer que seja o caso.

Ver mais em: portaldasaude.pt

sábado, 18 de junho de 2011

O Tacto

O sentido do tacto, nas mãos e nos pés, também pode diminuir (em especial se sofrer da diabetes), podendo, por isso, ferir-se com mais facilidade.

Se sentir a diminuição do tacto:
  • Aprenda a proteger as mãos, olhando para elas quando está a fazer alguma coisa. Os olhos podem transmitir-lhe mensagens que as mãos não conseguem. Por exemplo, quando vê uma panela ao lume, sabe que está quente e não deve pegar-lhe sem luvas ou pega.
  • Utilize sapatos em todas as ocasiões. Tome cuidado ao andar por superfícies acidentadas; escolha os locais onde vai colocar os pés, para não os torcer e para não os magoar nas pedras ou superfícies aguçadas. Examine as mãos e os pés todos os dias para ver se estão feridos e, se tiverem alguma ferida, trate-a.
  • In: Portal da Saúde.pt

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Olfacto e paladar

Estes dois sentidos também podem diminuir com a idade. É natural que passe a apreciar menos o sabor dos alimentos. 

A consequência mais importante é deixar de reconhecer o cheiro do gás ou o cheiro e o sabor da comida estragada. Assim, utilize electricidade em vez de gás, de preferência, e não guarde a comida durante muito tempo.

Mais informações em: portaldasaude.pt

terça-feira, 14 de junho de 2011

Audição

As dificuldades de audição devem-se a variadíssimas causas. Na velhice, surgem, geralmente, de forma gradual e estão associadas a uma deficiência do nervo que transmite os estímulos do ouvido interno para o cérebro.
Quando começar a ouvir mal:
  • Reconheça que não ouve bem. Não se isole. Não há por que se sentir embaraçado ou zangado por não ser capaz de ouvir o que lhe dizem;
  • Não tenha vergonha de dizer às pessoas que não ouve bem, nem de lhes pedir para repetirem o que acabaram de dizer;
  • Reduza os ruídos de ambiente (rádio, televisão), pois podem interferir com a sua audição. Aumente a intensidade do som da campainha da porta e do telefone;
  • O cerúmen (rolhão de cera) nos seus ouvidos pode reduzir mais a audição. Tente retirá-lo, mas não utilize fósforos ou algodão, pois se o fizer pode empurrar a cera ainda mais para dentro.
  • Ver mais em: portaldasaude.pt

domingo, 12 de junho de 2011

Cuide da sua Visão

Quando a visão já não é boa, use-a nas melhores condições possíveis.
Leia apenas com luz muito boa (de preferência, luz natural), não utilize lâmpadas de fraca voltagem e coloque-as de forma a não encandearem. A luz fluorescente também é muito boa.
Leia livros com letras grandes. Compre cartas de jogar de tamanho grande ou utilize uma lupa. Aproxime-se o mais possível dos objectos (por exemplo, da televisão).
Quando andar de um lado para o outro, coloque um braço à sua frente, com o cotovelo dobrado, para se proteger de possíveis ferimentos caso vá contra uma parede, uma porta ou qualquer outro obstáculo.
Aprenda a reconhecer os objectos existentes em sua casa – portas, tapetes, cadeiras, mesas, sofás – e, se viver com outras pessoas, peça-lhes que não os mudem de lugar. Assim será mais fácil movimentar-se.

Mais informações em:  http://www.portaldasaude.pt

sábado, 11 de junho de 2011

A Visão nos Idosos

À medida que se envelhece, diferentes alterações físicas podem provocar uma redução da visão.
Para manter os olhos saudáveis:
  • Faça exames médicos de rotina para detectar doenças que possam vir a afectar também a sua visão como, por exemplo, a hipertensão e a diabetes;
  • Faça um exame completo aos olhos de dois em dois anos.
Há alguns problemas de visão que são mais frequentes na idade avançada, a saber:
  • Presbitia: redução gradual da capacidade de focar objectos ou letras de imprensa pequenas. É comum em pessoas com idade superior a 40 anos.
    Nota-se quando a pessoa afasta o que está a ler para a distância de um braço estendido. Algumas pessoas ficam com dores de cabeça ou sentem a vista cansada quando estão a ler.
  • Moscas volantes: pequenas manchas que surgem no campo de visão, geralmente detectadas à luz do dia ou em quartos bem iluminados. Podem ser inofensivas, mas também podem ser sinais de alerta de doenças dos olhos, especialmente se forem acompanhadas de clarões súbitos.
  • Secura dos olhos: resulta da produção insuficiente de lágrimas e provoca comichão ou ardor nos olhos ou diminuição da visão. Use gotas especiais para os olhos, as chamadas lágrimas artificiais.
  • Excesso de lágrimas: pode ser sintoma de sensibilidade à luz, ao vento ou às alterações climatéricas. Use óculos de sol, pois servem de protecção e ajudam a diminuir o problema. Mas também pode ser sinal de problemas mais graves, como a inflamação ou obstrução do canal lacrimal. E isso pode ser tratado.
  • Catarata: quando a lente transparente que existe dentro dos olhos começa a ficar opaca ou embaciada e impede a passagem da luz. Uma pequena intervenção cirúrgica consegue, em geral, bons resultados. Depois da intervenção vai, com certeza, conseguir voltar a ver com a ajuda de óculos ou de lentes de contacto.
  • Glaucoma: provocado por um aumento da pressão dos líquidos existentes dentro dos olhos. Provoca lesões e pode levar à cegueira. O diagnóstico precoce e um tratamento apropriado conseguem, em geral, impedir o seu agravamento e evitar a cegueira.
Ver mais no Portal da Saúde.pt

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Exercícios indicados para os idosos

Andar todos os dias.
Recomendam-se caminhadas de 30 a 45 minutos, mas a duração e o ritmo da marcha dependem do estado físico de cada pessoa. O ideal é caminhar ao ar livre sobre terrenos macios (relva, praia).

Exercícios diários.
De pé ou deitado, são muito úteis quando orientados por um especialista.

Nadar.

Se não souber nadar, pode ficar de pé ou sentado, em água pouco profunda, agitando a água com os braços.

Andar de bicicleta.

É uma excelente actividade física, embora exija uma certa experiência e bom equilíbrio.

Dançar.Acessível e agradável, é simultaneamente uma actividade física e lúdica.
A melhor opção é escolher uma actividade, de acordo com as preferências pessoais e possibilidades, e praticá-la todos os dias, aumentando gradualmente o esforço e a duração do exercício. O importante é manter um nível de actividade constante. Se tiver dúvidas, aconselhe-se com o seu médico.

A Direcção-Geral da Saúde tem disponível, no seu site, o guia "Conservar-se em forma na idade avançada" (Adobe Acrobat - 4,98 MB). Este é o primeiro de uma série de manuais sobre envelhecimento, que aborda temas como a promoção de saúde, a prevenção de acidentes e a doença na terceira idade.

Ver mais em:  
http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/idosos/manter+forma.htm

terça-feira, 7 de junho de 2011

Uma boa forma física

Embora a idade traga consigo alterações a nível físico, o corpo e os órgãos têm maior tendência para deixar de funcionar se não se mantiverem activos. É por isso que se recomenda a prática diária de exercício físico, mesmo em idades avançadas.

O exercício físico contribui para...
  • Movimentos mais ágeis e rápidos;
  • Evitar acidentes, em resultado de uma mobilidade acrescida;
  • Prevenir algumas doenças, principalmente as do coração e dos vasos sanguíneos;
  • Diminuir a perda de cálcio nos ossos;
  • Manter a força e a elasticidade dos músculos;
  • Evitar a obesidade;
  • Uma sensação geral de bem-estar. 
Ver mais em: http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/idosos/manter+forma.htm

domingo, 5 de junho de 2011

Doenças geriátricas

O envelhecimento faz parte natural do ciclo da vida. É, pois, desejável que constitua uma oportunidade para viver de forma saudável, autónoma e independente, o maior tempo possível.
O envelhecimento deve ser pensado ao longo da vida. O ideal é, desde cedo, ter uma atitude preventiva e promotora da saúde e da autonomia na velhice.
A prática de actividade física moderada e regular, uma alimentação saudável, não fumar, o consumo moderado de álcool e a participação na sociedade são factores que contribuem para a qualidade de vida em todas as idades e, em particular, no processo de envelhecimento.
O sistema de saúde dispõe, numa perspectiva individual, de uma rede de prestação de cuidados de saúde (com serviços integrados, centrados em equipas multidisciplinares e com recursos humanos devidamente formados), com uma componente de recuperação global e de acompanhamento das pessoas idosas, designadamente através da rede de cuidados continuados, que, por sua vez, integram cuidados de longa duração.
Uma boa saúde é essencial para que as pessoas mais idosas possam manter uma qualidade de vida aceitável e possam continuar a assegurar os seus contributos na sociedade. Pessoas idosas activas e saudáveis, para além de se manterem autónomas, constituem um importante recurso para as suas famílias, comunidades e até para a economia do país.
Porém, nem sempre é possível viver o envelhecimento em plena saúde. A maioria das pessoas chega a idosa com doenças crónicas e não transmissíveis. As patologias incapacitantes mais frequentes nas pessoas idosas são as fracturas, incontinência, perturbações do sono, perturbações ligadas à sexualidade, perturbações de memória, demência (nomeadamente doença de Alzheimer, doença de Parkinson), problemas auditivos, visuais, de comunicação e da fala.
Mas isso não significa, necessariamente, que se tornem incapazes de lidar com a sua evolução ou que não possam prevenir o aparecimento de complicações.

Ver mais em: 
http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/idosos/DoencasGeriatricas.htm

quinta-feira, 2 de junho de 2011

O que são doenças geriátricas?

Algumas doenças, denominadas, por vezes, de síndromas ou doenças geriátricas, apresentam-se quase exclusivamente em adultos de idade avançada.
Também se incluem nas perturbações geriátricas aquelas que afectam os indivíduos de todas as idades, mas que na velhice são mais frequentes ou mais graves ou que causam sintomas ou complicações diferentes.
A geriatria é a especialidade médica que se ocupa das pessoas de idade avançada e das doenças de que sofrem.
Não há uma idade específica que determine a velhice, contudo, para efeitos de estudos, estatísticas, etc. consideram-se pessoas idosas as que têm mais de 65 anos, por ser a idade habitual da reforma.

Ver mais em:
http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Má nutrição

A má nutrição pode resultar da deficiente absorção dos alimentos, de uma alimentação carenciada ou do excesso alimentar. A obesidade, por exemplo, resulta da ingestão excessiva de calorias e de se comer mais do que o necessário.

  • Evite as gorduras em excesso.
  • Evite, em especial, carne gorda, salsichas, queijo gordo e leite gordo.
  • Utilize margarina ou óleos vegetais, em vez de manteiga e banha.
  • Inclua na sua dieta leite magro, queijo magro e iogurte. Estes alimentos fornecem cálcio, muito necessário ao fortalecimento de ossos e dentes.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Falta de ar nos Idosos

Quando nos sentimos bem ou estamos a descansar, não temos consciência do acto de respirar. Quando fazemos exercício suave ou moderado, tomamos consciência da respiração, mas não sentimos desconforto.

No entanto, quando fazemos um esforço maior, ficamos conscientes da respiração de um modo mais desagradável. Uma pessoa idosa que não faça exercício com regularidade, pode sentir dificuldade em respirar a seguir a um pequeno esforço.
A essa sensação desagradável de dificuldade em respirar dá-se o nome de falta de ar (não ter ar suficiente ou sensação de asfixia, dificuldade em respirar fundo ou, ainda, um aperto no peito).
A falta de ar também pode ser sintoma de doença cardíaca ou pulmonar, particularmente se for sentida quando se está em repouso, ao sentar ou levantar, ou quando acorda a meio da noite.
A falta de ar pode ter uma causa bem definida. Consulte um médico, pois ele pode ajudá-lo com medicamentos e outros tratamentos.
Se sentir falta de ar ao subir escadas ou a andar, pare várias vezes para descansar até sentir que a respiração normalizou.
In. portaldasaude.pt

segunda-feira, 30 de maio de 2011

A Alimentação

Adopte uma alimentação saudável

A alimentação correcta é um dos factores que maior influência tem na sua saúde e no seu bem-estar. Deve ingerir por dia, no mínimo, um alimento de cada um dos seguintes grupos:
  • Pão, batatas, arroz, massas, farinha, cereais;
  • Carne, peixe, ovos, leite e produtos lácteos, feijão, lentilhas, ervilhas;
  • Margarina, óleo, gorduras;
  • Vegetais (cenouras, couves, tomates, pepinos, alface);
  • Frutos (maçãs, peras, melão, laranjas, pêssegos).
Não se preocupe se os alimentos são frescos, congelados, pré-cozinhados ou de conserva. O importante é que coma todos os dias fruta e vegetais frescos.
Deve comer, pelo menos, uma refeição quente por dia. Pode cozinhar uma quantidade maior e depois dividi-la em doses diárias e guardá-las no frigorífico ou no congelador.
Coma entre três a cinco refeições por dia a horas certas. Não coma demasiado.
Se tiver dificuldade em mastigar, coma produtos mais macios, como ovos, lacticínios ou papas, ou coza o peixe, os vegetais e a carne até ficarem bem tenros. Se achar necessário, esmague ou pique os alimentos. Beba sumos de fruta e de vegetais.
Beba muitos líquidos (dois litros por dia), em especial quando o tempo está quente. Beba, sobretudo, água e bebidas não açucaradas. Se tiver que usar açúcar, ponha pouca quantidade.
Se sofrer de obstipação (prisão de ventre), beba mais líquidos.
Não utilize muito sal. Para melhorar o sabor dos alimentos nos cozinhados use cebola, alho, funcho, pimenta e outras especiarias.
 Ver mais em:  http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/idosos

domingo, 29 de maio de 2011

Osteoporose


A osteoporose é uma doença caracterizada pela redução acentuada da densidade óssea. Os ossos tornam-se mais frágeis e fracturam-se na sequência de quedas e traumatismos de pouca importância. Desenvolve-se lentamente. Durante vários anos progride sem provocar queixas nem apresentar sintomas.

As fracturas mais frequentes na pessoa com osteoporose são as do fémur e as dos ossos do punho.
Uma radiografia pode revelar a existência de compressões vertebrais.
A osteoporose é mais acentuada nas mulheres, por causa da menopausa.
É, também, acelerada pela falta de exercício físico, excessiva permanência na cama, imobilização, tabagismo e consumo excessivo de álcool.
A osteoporose pode ser prevenida – ou pelo menos retardada – com uma dieta rica em cálcio, especialmente à base de leite e produtos lácteos, legumes de folha verde (espinafres e brócolos) e peixe com espinhas (sardinhas).
As pessoas idosas precisam de uma dose diária de cálcio de 800 miligramas.
Se tiver falta de vitamina D, a exposição ao sol só lhe trará benefícios.
O seu médico pode aconselhar medicação.

sábado, 28 de maio de 2011

Vertingens

A vertigem é a sensação de que o nosso corpo, ou aquilo que nos rodeia, está a andar à volta. Pode ser acompanhada de náuseas, vómitos e, por vezes, originar quedas.
As vertigens podem ter várias causas, mas estão associadas, na maior parte das vezes, a doenças do ouvido interno, principalmente em pessoas com problemas de audição.
Quando ocorrerem, pode ter dificuldade em manter-se de pé. Nesse caso, procure deitar-se em posição confortável. Consulte o médico se o sintoma for muito intenso e persistente, ou peça ao médico que vá a sua casa.
Ver mais em: portaldasaude.pt

sexta-feira, 27 de maio de 2011

A música e a saudade de outros tempos

Com a velhice vem-nos à lembranças as músicas da sua época, senão ouçamos, a canção  da autoria do cubano Osvaldo Farrés de 1947 e a interpretação de Nat King Cole que vem de alguma forma afirmar que a música é tanto mais universal quanto mais local.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

O Exercício Físico

  Faça exercício diariamente

  • Andar todos os dias é uma das melhores formas de praticar exercício. Ande ao seu ritmo e mantenha o corpo e a cabeça direitos. Ande entre 30 a 45 minutos por dia, se for possível, e use calçado adequado.
  • Fazer exercícios diários de pé ou deitado também é útil e, se orientados por um especialista, tornam-se até mais eficazes.
  • Nadar também é recomendado, assim como andar de bicicleta e até mesmo dançar.
  • Escolha a actividade da sua preferência e, se possível, pratique-a todos os dias.
  • Ver mais em: http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopediadasaude

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Prevenir acidentes domésticos

Eis alguns conselhos para prevenir acidentes:

  • Pratique exercício físico com regularidade, de modo a melhorar a sua forma física. Faça uma alimentação equilibrada.
  • Seja cuidadoso, de modo a não cometer erros na dosagem dos medicamentos que está a tomar.
  • Não beba álcool em excesso.
  • Use sapatos bem ajustados, com solas antiderrapantes (de preferência com ranhuras). Evite usar solas de cabedal e protectores de metal. Os sapatos devem ter saltos largos, calcanhares reforçados e presilhas ou atacadores, de modo a evitar que os pés se movimentem dentro dos sapatos. Evite usar chinelos.
  • Não use camisas de noite ou roupões compridos.
  • Disponha os móveis da casa de maneira sensata. Deixe espaço para poder andar de um lado para o outro sem encontrar obstáculos. Não ande sobre pavimentos escorregadios (molhados ou encerados); os tapetes devem cobrir todo o chão de uma parede à outra ou possuírem forro antiderrapante. A mobília não deve ter rodas e a cama e as cadeiras não devem ser demasiado baixas ou altas. Coloque barras de apoio na banheira, no chuveiro e ao lado da sanita. Utilize tapetes de borracha antiderrapantes no chuveiro e na banheira.
  • Ilumine convenientemente toda a casa - quarto, corredor, sala, cozinha e casa de banho.
  • As escadas devem ter boa iluminação, corrimãos seguros e degraus antiderrapantes.
  • Utilize a visão que tem, nas melhores condições. Se precisar de óculos, use-os.
  • Não coloque no chão pequenos tapetes. Não deixe gavetas abertas.
  • Não deixe fios eléctricos ou do telefone no chão. Fixe-os às paredes.
  • Mantenha todos os utensílios eléctricos em boas condições de funcionamento e a salvo de salpicos de água. Nunca os utilize quando estiver a mexer em água.
  • O aquecimento deve ter boa ventilação e devem ser usadas redes de protecção nas lareiras.
  • O relvado, o jardim, o pátio, as passagens para carros e passeios devem estar desimpedidas, sem buracos, fendas ou outras irregularidades.
  • Procure não estar sozinho. Não se isole, pois isso pode atrasar a chegada de ajuda do exterior no caso de acidente.
  • Esteja atento a movimentos inesperados de animais, crianças e bicicletas.
  • Traga consigo uma lanterna e utilize-a para que possa ver e ser visto na escuridão.
  • Não tenha vergonha de pedir ajuda para atravessar a rua.
  • Use bengala, se o seu médico concordar.
  • Tenha uma campainha perto de si, sempre que possível. 
  • Ver mais em: http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopediadasaude/idosos

domingo, 15 de maio de 2011

Maezinha

A terra de meu pai era pequena
e os transportes difíceis.
Não havia comboios, nem automóveis, nem aviões, nem mísseis.
Corria branda a noite e a vida era serena.

Segundo informação, concreta e exacta,
dos boletins oficiais,
viviam lá na terra, a essa data,
3023 mulheres, das quais
45 por cento eram de tenra idade,
chamando tenra idade
à que vai do berço até à puberdade.

28 por cento das restantes
eram senhoras, daquelas senhoras que só havia dantes.
Umas, viúvas, que nunca mais (oh! nunca mais!) tinham sequer sorrido
desde o dia da morte do extremoso marido;
outras, senhoras casadas, mães de filhos…
(De resto, as senhoras casadas,
pelas suas próprias condições,
não têm que ser consideradas
nestas considerações.)

Das outras, 10 por cento,
eram meninas casadoiras, seriíssimas, discretas,
mas que por temperamento,
ou por outras razões mais ou menos secretas,
não se inclinavam para o casamento.

Além destas meninas
havia, salvo erro, 32,
que à meiga luz das horas vespertinas
se punham a bordar por detrás das cortinas
espreitando, de revés, quem passava nas ruas.

Dessas havia 9 que moravam
em prédios baixos como então havia,
um aqui, outro além, mas que todos ficavam
no troço habitual que o meu pai percorria,
tranquilamente no macio sossego, às horas em
que entrava e saía do emprego.

Dessas 9 excelentes raparigas
uma fugiu com o criado da lavoura;
5 morreram novas, de bexigas;
outra, que veio a ser grande senhora,
teve as suas fraquezas mas casou-se
e foi condessa por real mercê;
outra suicidou-se
não se sabe porquê.

A que sobeja
chama-se Rosinha.
Foi essa que o meu pai levou à igreja.
Foi a minha mãezinha.

António Gedeão

terça-feira, 10 de maio de 2011

Ser Idoso

Idoso é uma pessoa considerada de terceira idade. A Organização Mundial da Saúde classifica cronologicamente como idosos as pessoas com mais de 65 anos de idade em países desenvolvidos e com mais de 60 anos de idade em países em desenvolvimento.
As pessoas idosas têm habilidades regenerativas limitadas, mudanças físicas e emocionais que expõem a perigo a qualidade de vida dos idosos. Podendo levar à síndrome da fragilidade, conjunto de manifestações físicas e psicológicas de um idoso onde poderá desenvolver muitas doenças.
O estudo a respeito do processo de envelhecimento é chamado de gerontologia, e o estudo das doenças que afectam as pessoas idosas é chamado de geriatria.
Saber mais em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Idoso

domingo, 1 de maio de 2011

Dia da Mãe

O Dia das Mães também designado de Dia da Mãe teve a sua origem no princípio do século XX, quando uma jovem norte-americana, Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em completa depressão.
Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Annie com uma festa. Annie quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo, a comemoração e consequentemente o Dia das Mães se alastrou por todos os Estados Unidos e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de Maio.

Dados Históricos: A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos deuses.
O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.
Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de O Hino de Batalha da República.
No Brasil, em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

Em Portugal, o Dia da Mãe é celebrado no primeiro domingo de Maio.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

sexta-feira, 15 de abril de 2011

A Mulher e o Marido

- Ó mulher, ó mulher
Vou-te comprar uma roca.
- Isso não, marido, não,
Que me faz a cara torta;
Com o dinheiro e com a roca
Compraremos um burrinho:
O burrinho leva odres
E os odres levam o vinho.

- Ó mulher, ó mulher
Vou-te comprar umas meias.
- isso não, marido, não,
Que me faz as pernas feias;
Antes com esse dinheiro
Compraremos um burrinho:
O burrinho leva os odres
E os odres levam o vinho.

Autora: Alice Vieira, in “Eu bem vi nascer o sol”

quarta-feira, 13 de abril de 2011

17 de Abril, Passeio TT

A Casa do Povo de Luz Tavira vem por este meio informar que se realiza no proximo dia 17 de Abril, um passeio TT.
As inscrições devem ser efectuadas até quinta-feira dia 14 de Abril, na sede da Casa do Povo, por e-mail ou por telefone : 281 961 786/ 96 212 07 32 .
As inscriçoes têm um valor de 10.00€ com almoço incluido.
Passem um dia diferente, convidem amigos.

terça-feira, 5 de abril de 2011

7 de Abril, Dia Mundial da Saúde

DIA MUNDIAL DA SAÚDE
Saúde não é apenas não estar doente. Saúde é bem mais amplo que isso, é estar bem fisicamente, mentalmente e socialmente também!
Uma boa higiene, alimentação adequada, fazer exercícios físicos regularmente e dormir bem  ajuda bastante a ter saúde. E nada como uma boa brincadeira, um brinquedo novo, um passeio em dia de sol ou qualquer outra coisa que os faça sentir bem, felizes e satisfeitos!

sábado, 2 de abril de 2011

Ser Idoso é:

Idosa é aquela pessoa que tem tido a felicidade de viver uma longa vida produtiva, de ter adquirido uma grande experiência é uma porta entre o passado e o futuro e no presente que os dois se encontram.
O velho é aquele que tem carregado o peso dos anos, que em vez de transmitir experiência às gerações vindouras, transmite o pessimismo e a desilusão. Para ele, não existe ponte entre o passado e o presente, pois lá existe um fosso que o separa do presente, pelo apego ao passado.

• O idoso se renova a cada dia que começa;
• O velho se acaba a cada noite que termina;
• O idoso tem planos, o velho tem saudades;

Resumindo o idoso e o velho são duas pessoas que até podem ter, no Bilhete de Identidade, a mesma idade cronológica, mas o que têm são idade diferentes no coração.



in: http://presentepravoce.wordpress.com

quinta-feira, 24 de março de 2011

Ser Saudável com a Idade


Todos os seres vivos sofrem um natural e esperado processo de envelhecimento e, para que este ocorra da melhor forma possível, é importante estarmos preparados para enfrentar os desafios que a população de idosos representa.
• Muitas doenças são crónicas, e não é possível ter a cura delas, mas podem e devem estar controladas. Isso, na maioria das vezes, depende muito de si.
• Mantenha hábitos saudáveis: não fume, não beba em excesso, evite ambientes com ruídos intensos e exposição solar sem protecção. Tenha uma alimentação rica em fibras (frutas e verduras) e pobre em gorduras saturadas.
• Pratique uma actividade física. Isso ajuda a melhorar a sua condição física, dá mais disposição, ajuda a controlar doenças como hipertensão, diabetes e colesterol alto, diminuindo o stress, a depressão e o isolamento.
• Tenha um sono adequado: dormir bem ajuda a manter o corpo em bom funcionamento.
• Pratique actividades de lazer, como passear, ir ao cinema, ao teatro, viajar, fazer amigos e dançar. Enfim, tenha como lazer aquilo que lhe dá prazer.
• Mantenha a sexualidade: não valorize apenas o acto sexual. Lembre-se de que o contacto e o afecto são muito importantes.
• Tenha metas e objectivos. Planei o seu futuro. Participe de decisões pessoais, familiares e sociais.
• Não deixe de ter actividades intelectuais. Leia muito, faça cursos, esteja por dentro dos assuntos que acontecem no mundo. Isso contribui para preservar a sua memória.
• Tenha fé, acredite em algo, cultive a espiritualidade. Estudos mostram que são úteis para manter o equilíbrio mental.
Até o momento, a ciência não descobriu nenhum antídoto para combater o envelhecimento. Suplementos vitamínicos, drogas antioxidantes e anestésicos, nenhuma dessas terapias têm base científica que comprove o retardamento dessa fase. No entanto, um estilo de vida saudável com medidas simples, como as apontadas acima, podem fazer a diferença e proporcionar melhor saúde e bem-estar.

segunda-feira, 21 de março de 2011

21 de Março, Dia Mundial da Poesia

Tempo de Poesia
 
Todo o tempo é de poesia
 
Desde a névoa da manhã
à névoa do outo dia
Desde a quentura do ventre
à frigidez da agonia
 
Todo o tempo é de poesia
 
Entre bombas que deflagram
Corolas que se desdobram
Corpos que em sangue soçobram
Vidas que a amar se consagram
 
Sob a cúpula sombria
das mãos que pedem vingança
Sob o arco da aliança
da celeste alegoria
 
Todo o tempo é de poesia
 
Desde a arrumação ao caos
à confusão da harmonia
 
António Gedeão

domingo, 20 de março de 2011

Cuidados Paliativos

CUIDADOS PALIATIVOS: O QUE SÃO?

Apesar de todos os progressos da Medicina na segunda metade do século XX, a longevidade crescente e o aumento das doenças crónicas conduziram a um aumento significativo do número de doentes que não se curam. O modelo da medicina curativa, agressiva, centrada no “ ataque à doença “ não se coaduna comas necessidades deste tipo de pacientes, necessidades estas que têm sido frequentemente esquecidas.
A não-cura era ( e frequentemente ainda continua a ser ) encarada por muitos profissionais como uma derrota, uma frustração, uma área de não-investimento. A doença terminal e a morte foram “hospitalizadas” e a sociedade em geral aumentou a distância face aos problemas do final de vida. As questões em torno da morte – e que interessam a todos - constituem ainda hoje um tema tabu.

O movimento moderno dos cuidados paliativos, iniciado em Inglaterra na década de 60, e que posteriormente se foi alargando ao Canadá, Estados Unidos e mais recentemente( no último quarteirão do século XX ) à restante Europa, teve o mérito de chamar a atenção para o sofrimento dos doentes incuráveis, para a falta de respostas por parte dos serviços de saúde e para a especificidade dos cuidados que teriam que ser dispensados a esta população.
Os cuidados paliativos definem-se como uma resposta activa aos problemas decorrentes da doença prolongada, incurável e progressiva, na tentativa de prevenir o sofrimento que ela gera e de proporcionar a máxima qualidade de vida possível a estes doentes e suas famílias. São cuidados de saúde activos, rigorosos, que combinam ciência e humanismo.

Apesar da pertinência da resposta advogada pelos cuidados paliativos para as questões em torno da humanização dos cuidados de saúde e do seu inequívoco interesse público, o certo é que hoje, no início do século XXI, este tipo de cuidados não está ainda suficientemente divulgado e acessível àqueles que deles carecem.
No nosso país, mais concretamente, podemos dizer que os serviços qualificados e devidamente organizados são escassos e insuficientes para as necessidades detectadas – basta lembrar que o cancro é a segunda causa de morte em Portugal, com uma clara tendência a aumentar. Para além disso, importa reforçar que os cuidados paliativos são prestados com base nas necessidades dos doentes e famílias e não com base no seu diagnóstico. Como tal, não são apenas os doentes de cancro avançado que carecem destes cuidados: os doentes de SIDA em estádio avançado, os doentes com as chamadas insuficiências de órgão avançadas (cardíaca, respiratória, hepática, respiratória, renal) , os doentes com doenças neurológicas degenerativas e graves, os doentes com demências em estádio muito avançado. E não são apenas os idosos que carecem destes cuidados – o problema da doença terminal atravessa todas as faixas etárias, incluindo a infância. Estamos , por isso, a falar de um grupo vastíssimo de pessoas – dezenas de milhar, seguramente - , e de um problema que atinge praticamente todas as famílias portuguesas.


terça-feira, 8 de março de 2011

8 de Março, Dia Internacional da Mulher


PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO 

Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo.

O QUE SE PRETENDE COM A CELEBRAÇÃO DESTE DIA 

Pretende-se chamar a atenção para o papel e a dignidade da mulher e levar a uma tomada de consciência do valor da pessoa, perceber o seu papel na sociedade, contestar e rever preconceitos e limitações que vêm sendo impostos à mulher. 

Pesquisa feita em: http://www.eselx.ipl.pt/ciencias-sociais/Temas/direitos_mulher

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Assembleia Geral

22 de Fevereiro de 2011 - Assembleia Geral

sábado, 5 de fevereiro de 2011